XX - XY

quinta-feira, dezembro 23, 2004

" Hear my train a commin' "

Watching all these people from my window, stuck in traffic, and in case you haven't noticed, in case you haven't figured it out, I'm alone, and I can feel it as never before.
It is common for me to feel these feelings but to question all is not. Not everybody understands me and I'm sorry for that. Excuse me but I tend to mistake people for something else...
So I guess that makes it my problem and I know it. Could it be that I always need that special attention?

E num momento percebo que sou especial. Não especial como tu e ele, ou ela e aquela, mas especial pelo mundo que criei e do qual não posso fugir. É um mundo especial, bonito, mas só quando visto da minha janela especial. Não se consegue ver daí de fora. É muito difícil entrar e sinceramente não desejo que alguém o faça. Este mundo é pequeno demais para duas pessoas e demasiado grande para uma. Demasiado grande para mim!
É solitário este mundo.
Nada é de graça.
Mais um dia, mais um euro, mais um cigarro. Quem me salva de mim?
Todas estas pessoas, correria infernal, tantos vícios a alimentar. Quem me salva de mim?
Alma perdida, estico a mão, fecho os olhos e adormeço por segundos. Quem me salva de mim?
E então apanho o próximo avião e voo para terras distantes, onde ninguém me conhece, onde posso ser quem eu quiser e ali fico durante alguns anos, cimentando as bases que deveriam servir agora para erguer em direcção ao céu um monumento ímpar.
Às vezes aprende-se a voar antes de sabermos andar. E aqui em cima é fácil olhar para todos e parecer pequeno aos olhos dos que nos vêm do chão. Ainda não aprenderam a voar. Muitos não precisam, muitos não querem, outros não conseguem. Eu queria andar.
Tento descobrir-me agora que adulto, aprender quem sou na realidade, arrependendo-me muitas vezes de quem fui, tentado perceber se mais vale sentir e não fazer nada ou fazer tudo, não sentir e esquecer tudo logo depois.
Não vou fugir e o despertador acorda-me. São sete e meia da manhã. Sonhei outra vez.
Sonho sempre que sou outra pessoa. Acordo.
Abro a janela do meu carro e olho para fora.
Já não há trânsito...

posted by Mike at 12/23/2004 06:05:00 da tarde

5 Comments:

Quem te salva de ti? Talvez o teu outro "tu", de ti.
Pois mesmo sem sonhar, somos sempre dois em nós...
Um óptimo ano. Beijo.

10:13 da manhã  

Venho aqui ler-te e não há cá nada e isso não se faz. Vê se dizes qualquer coisa. Podes estar (outra vez) no meio do trânsito. Eu não me importo. Isso não é o importante. **

12:29 da manhã  

Quem te salva de ti?? Tu mm!! Com a ajuda de mais alguém especial...xXx

12:00 da tarde  

a unica salvação que precisamos é do medo que nos persegue.

4:54 da tarde  

e quando os nossos mundos se tornam pequenos para nós?

9:23 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home